Sem categoria

Protocolo Rotary e PAR para apoio e acolhimento a refugiados

O Rotary em Portugal e a Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) acabam de celebrar um protocolo de parceria com o objetivo de ajudar no acolhimento dos refugiados com especial foco na Ucrânia e no Afeganistão, dois países que estão no centro das necessidades atuais.
Os Rotários Portugueses irão integrar a rede da PAR, atuando como um importante e estratégico parceiro na integração dos refugiados no nosso país, apoiando-se para isso nos mais de 3.400 membros que integram os dois distritos rotários, compostos por 173 clubes que desenvolvem serviços humanitários a nível global e nas suas comunidades.
Numa primeira, esta cooperação estratégica irá permitir que cidadãos ucranianos acolhidos em Portugal recebam apoio no seu trajeto de integração nos locais onde vão residir, através de Comunidades de Hospitalidade Rotary/PAR criadas para esse efeito.
O Governador do Distrito 1970 de Rotary, Fernando Luís Nogueira, enalteceu “o orgulho em desenvolver esta oportunidade e iniciativa que irá permitir que se organizem esforços na ajuda aqueles que mais precisam e que neste momento estão numa situação de grande desespero”, reforçando que os 92 clubes do Distrito 1970 “estarão disponíveis para cooperar nesta missão, integrando os refugiados nas suas comunidades”.
Já o Governador Distrito do 1960 de Rotary, Paulo Martins, expressa, em seu nome e no dos 71 clubes do distrito que representa, “o nosso entusiasmo e compromisso com a assinatura do Protocolo entre o Rotary em Portugal e a PAR”, manifestando-se “convicto de que por esta via de cooperação apoiaremos a integração dos refugiados que chegarem a Portugal nas várias regiões, contribuindo para melhorar as suas vidas num momento tao difícil, cumprindo Rotary no Servir para Transformar Vidas”.
“Este é o momento em que somos chamados a agir para acautelar o sucesso de futuros trajetos de integração em Portugal”, destaca o Coordenador da PAR, André Costa Jorge, para quem “a formalização deste protocolo entre a PAR e o Rotary em Portugal permitirá, daqui para a frente, estabelecer ações conjuntas para apoiar, na linha da frente, refugiados que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade”.